Boulos lança sua pré-candidatura a deputado federal com apoio de Lula

marcelo robadel Maio 29, 2022

Alguns artistas da Música Popular Brasileira, como Chico Buarque e Caetano Veloso, também estiveram presentes; líder do MTST, se eleito, diz que irá defender a moradia popular

O coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos (PSOL), lançou neste sábado, 28, a sua pré-candidatura a deputado federal em São Paulo. O lançamento aconteceu em um sindicato dos bancários no centro da capital paulista. O militante contou com o apoio de milhares de pessoas que compareceram ao ginásio, além de um discurso de apoio do ex-presidente Lula (PL). Alguns artistas da Música Popular Brasileira, como Chico Buarque e Caetano Veloso, também estiveram presentes. “É uma liderança importante para o nosso país, uma liderança importante para São Paulo. É extremamente importante que vocês elejam o Boulos. Uma extraordinária votação para que a gente possa ter uma posse ano que vem como deputado federal eleito por São Paulo para trabalhar para todo o povo brasileiro. Parabéns, Boulos, pela sua trajetória polícia, pelo teu caráter, pela teu comportamento ético, pelo teu compromisso”, declarou Lula.

 

Boulos tocou em assuntos importantes, como a moradia para os mais pobres. O postulante ainda frisou que seu objetivo é derrotar a máfia do Centrão, deixar o Congresso com outra cara, com outras bandeiras, e eleger outras pessoas, principalmente da ala esquerda. “Primeiro, precisamos ganhar a eleição. Não só ganhar, como eleger uma bancada forte do povo no Congresso Nacional, como eleger o Lula como presidente da República, de preferência no primeiro turno. Chegando lá, o básico que eu pretendo levar, e coloquei isso hoje, são aquelas causas que eu defendo e que muita gente defende comigo há anos, fora do Parlamento, fora dos espaços de poder”, afirmou. Guilherme Boulos disse que, no primeiro dia se ele for eleito deputado federal, vai investir na pauta moradia popular. Em segundo lugar, apostar na cozinha solidária. Em terceiro, taxar grandes fortunas.

*Com informações do repórter Victor Moraes

Compartilhar